Blog - Ideias do seu jeito
Quarto do bebê: como economizar e manter o estilo
13 Abr

Quarto do bebê: como economizar e manter o estilo

Nos momentos que antecedem a chegada de um bebê ao lar, a preocupação e ansiedade aumentam, afinal, será o ponto definidor de grandes mudanças positivas na vida dos pais. Porém, além da novidade em relação ao pequeno, outros assuntos devem ser pensados para que o momento seja tranquilo e agradável, como as adaptações na casa e a montagem do quarto da criança sem estourar o orçamento e, ainda, gerando ótimo resultado.

Essa montagem é fundamental tanto para o conforto do pequeno quanto para a rotina dos pais, que precisam focar na praticidade dos móveis, equilíbrio para o ambiente e quantidade ideal de itens para todas as roupas, brinquedos, fraldas e acessórios.

Pensando nisso, separamos algumas dicas que ajudarão na hora de pensar e montar o este espaço, garantindo que o ambiente fique completo e estratégico para  o uso rotineiro. Confira esses pontos e prepare-se!

1- Móveis 2 em 1 no quarto do bebê

Os móveis ideais para o quarto do bebê devem ser listados e pensados de acordo com alguns critérios, como:

  • Relação entre preço e qualidade;
  • Necessidade de uso após a chegada do pequeno;
  • Oferecimentos adequados com a rotina da família;
  • Praticidade e uso prolongado;
  • Possibilidade de adaptações conforme o crescimento da criança.

Esse último item é um dos mais importantes na escolha e pode ser pensado tanto para o berço quando para trocadores e armários. Alguns exemplos são os berços da Móveis Henn que podem ser montados como caminhas após a criança crescer um pouco (em vários tipos e modelos) e os trocadores acoplados em cômodas.

Além de práticos, esses itens tendem a oferecer maior custo-benefício, exigindo menos do orçamento do casal e possibilitando o uso prolongado para outras fases de vida da criança.

2- Itens seguros e confiáveis

Por mais que o valor seja um ponto relevante, outra questão que precisa ser avaliada é a segurança que cada móvel proporciona.

Os berços atuais, por exemplo, seguem parâmetros do Inmetro para oferecerem segurança às criança e aos pais. Assim, é preciso pesquisar quais as exigências nacionais e ficar atento aos produtos ofertados.

Além disso, outra dica é realizar adaptações nos móveis, quarto e casa em si. Quando a criança crescer, é possível que a curiosidade seja maior e ela queira abrir armários, gavetas e subir em mesas ou objetos espalhados. Por isso, é extremamente recomendado a adoção de móveis com fixação própria, como as cômodas infantis Henn, que já saem de fábrica com este item de segurança na embalagem, permitindo que desde a montagem o móvel fique preso na parede e não cause contratempos.

Dessa forma, é essencial tornar o ambiente o mais seguro possível, instalando protetores de pontas, travas em janelas e portas e protetores de tomada. 


3- Decoração simples e charmosa

Após garantir uma compra equilibrada dos móveis, é possível pensar na decoração sem comprometer o orçamento e, ainda, oferecendo um resultado incrível para o quarto da criança.

Leia também: Como decorar quarto de bebê: tudo o que você precisa saberMuitos pais tendem a decorar os quartos com papéis de parede caros e que, após o crescimento da criança, são retirados. Dessa forma, o gasto é investido em algo sem grande durabilidade, além de duplicar o trabalho dos responsáveis.

Como opção, é possível pensar em pelo menos 2 possibilidades ou mesmo combinações, como: 

Tons equilibrados

Ao invés do papel de parede, uma possibilidade é pesquisar por cores neutras ou que combinem entre si. Exemplos são os tons pastéis, as paredes clássicas brancas ou a parede única de cor ou textura diferente.

Essas alternativas ajudam a destacar e combinar o ambiente, ao mesmo em que garante maior permanência e aceitação da cor pela criança.


Caso haja móveis em tons brancos, é interessante pensar em paredes coloridas, se os itens forem mais rústicos, optar por uma parede com textura e cor mais intensa, o importante é combinar os componentes do local e, assim, equilibrar as escolhas.

Itens combinando

Além de combinar as cores e móveis, é possível pensar em tons mais neutros para o local e investir na tonalidade dos itens decorativos ou detalhes dos móveis. Se o quarto do bebê possuir paredes brancas por exemplo, é interessante pensar em prateleiras coloridas, cestos de roupa, roupas de cama ou mesmo a combinação dos brinquedos com o ambiente.

Para isso, é possível definir uma cor base para os objetos e cores que combinem com ela ou optar por um local colorido e mais vivo, trazendo alegria para o ambiente.

Porém, lembre-se: tons mais claros tendem a deixar o ambiente tranquilo e ajudar no sono, enquanto cores mais intensas e escuras geram maior agitação para a criança, então é preciso medir as decisões.

4- Iluminação estratégica

A iluminação no quarto do bebê precisa suprir todas as necessidades dos pais, afinal, ela será necessária tanto de dia quanto nas madrugadas em que o bebê acordar, servindo de apoio para troca de fraldas, momentos de amamentação e demais necessidades.

Leia também: Ideias para complementar a decoração do quartinho do bebêAssim, é possível juntar a necessidade com detalhes que ajudem na decoração do local, como ao optar por itens como:

Lustres

Os lustres podem ser tanto coloridos quanto decorados com personagens, formatos e ilustrações. Dessa forma, pode ser um foco no quarto do bebê, principalmente se houve a opção por manter paredes claras ou brancas.

Abajures e conectores de tomada

Os abajures são estratégicos na hora de tornar o ambiente mais acolhedor, ótima opção para acalmar o bebê e tentar fazê-lo dormir. Além disso, pode ser aceso no lugar da luz principal, evitando despertar a criança e agitá-la.

Com essa finalidade, optar por mais de um abajur que combinem entre si e com o quarto é uma opção mais barata, útil e interessante, evitando grandes gastos.

Outra opção é o conector de tomada, que oferece uma luz mais fraca e ajuda a se orientar no ambiente. Além disso, ele pode ter várias cores e formatos, dando mais alegria para o quarto do bebê.

Interruptores de regulagem

Outra sugestão para iluminar o ambiente é instalar o interruptor de regulagem, que ajuda o usuário a aproveitar tanto a intensidade mais baixa quanto a mais alta das lâmpadas.

Essa opção auxilia no dia a dia e elimina a necessidade de abajures ou luminárias, evitando gastos.

5- Adaptações programadas

Uma última dica é pensar em todas as possibilidades ao montar o quarto do bebê considerando a abertura para mudanças eventuais.

Com o crescimento da criança, é natural que o pequeno forme sua personalidade e comece a opinar sobre o próprio local. Assim, as mudanças serão inevitáveis.

Para que não haja grandes gastos nesse momento, tente elaborar um quarto que possa ser adaptado aos poucos, ou seja, que ofereça um ambiente agradável ainda quando o pequeno começar a crescer. Dessa forma, as mudanças no quarto do bebê podem ser realizadas pouco a pouco, evitando comprometer o orçamento.

Compartilhe
com seus amigos

Deixe seu comentário

Quer receber dicas e novidades da Henn?